Bandeira da Inglaterra - história, origem e significado

Bandeira


A bandeira da Inglaterra, um dos  países do Reino Unido, é um dos principais símbolos do país, e traz as cores vermelho e branco

Há controvérsias sobre o início de sua utilização,  mas é unânime a crença de que na Idade Média os ingleses já a tinham como símbolo a cruz vermelha num fundo branco. 

Foi  apenas no século XVI que os ingleses a adotaram oficialmente, que já era muito utilizada. O exército britânico a utilizou até 1606, e a marinha mercante a utilizou como insígnia até 1801. 

A partir de 1900 é que ela começou a ser usada em muitas ocasiões, sobretudo em eventos esportivos.

A sua proporção é de 3:5, ou seja, deve ter, por exemplo, 3 metros de altura por 5 de largura.

Significado


Paolo Uccello, 1460
"São Jorge e o Dragão", Paolo Uccello, 1460

A cruz  simboliza o patrono do país, São Jorge.
                  
Segundo a lenda, ele matou um poderoso dragão para salvar uma princesa. Depois de ter morto, usou o sangue dele para fazer uma cruz no seu escudo. 

Entre os ingleses por vezes é chamada de "Cruz de São Jorge", ou 'Bandeira de São Jorge".

Não há registro de quando ele se tornou patrono do país. O que se sabe é que muito antes da conquista do território pelos normandos os ingleses e irlandeses já conheciam a história do guerreiro. 

Isso pode significar que os cruzados ajudaram na popularidade quando voltaram da guerra.

Uma teoria  diz que na fundação da Ordem dos Cavaleiros de São Jorge, por Eduardo III em 1348, o santo católico teria sido adotado, e aí começou sua história com o país. 

A partir de 1415 já existia uma data comemorativa para ele, e até hoje é uma das datas comemorativas mais importantes do país.

Origem


Foto da bandeira
Foto no Wembley Stadium


Autoridades do século XIII afirmam que nas cruzadas de 1188 o rei Henrique II da Inglaterra teria ido à guerra com uma cruz vermelha, enquanto o rei Felipe II, da França, utilizou como símbolo a cruz branca.

No entanto, há também a afirmação de que, a princípio, os reis combinaram de levar as cruzes em ordem invertida. 

Não há  relatos de qual ponto da história resolveram trocar as cores.

Outra tradição, essa que remonta a Era Vitoriana, diz que quem adotou, tanto o símbolo como o santo padroeiro, foi Ricardo Coração de Leão, durante sua cruzada. 

Porém, essa crença, ainda que bastante popular, não encontra fontes historiográficas suficientes.

O historiador medievalista francês, Charles-Edmond Perrin, acredita que tudo começou com o reinado de Eduardo I, por volta do ano 1270. 

Soldados ingleses usavam a cruz vermelha na batalha de Lewes para se diferenciar dos barões rebeldes, que utilizavam uma cruz branca.                            

Confusões com a do Reino Unido


Bandeira


Muita gente confunde a da Inglaterra com a do Reino Unido. Essa é a junção das três cruzes dos padroeiros da Irlanda (São Patrício), da Escócia (Santo André), além da de São Jorge. 

Logo após as revoluções francesa e americana, foi criado no final do século 19 o conceito de bandeira nacional, em posição às militares, às insígnias navais, e estandartes reais. 

Os países do mundo todo começaram a utilizá-las como símbolo oficial. Até então esse símbolo do Reino Unido era tido pelos ingleses como nacional, mesmo sem ser oficializado. 

C. K. Chesterton observa que a com a cruz vermelha no fundo branco  começou a ser utilizada pelos ingleses como símbolo nacional no período do Estado Livre Irlandês.


Para colorir



Colorir


0 comentários: